Páginas

7 de julho de 2014

Origami

História e benefícios para a Educação



Desde a invenção e o aperfeiçoamento do papel, os povos buscam diferentes maneiras de manipulá-los. Uma dessas maneiras é a arte de dobrar o papel, chamada de Origami. Essa técnica é originaria da China, mas foi no Japão que o origami realmente se popularizou e hoje já é considerado um patrimônio da cultura japonesa.

As primeiras instruções de como se fazer um origami só chegaram aos livros em 1797, antes disso a tradição era transmitida de mãe para filha. O primeiro livro sobre origami chamava Como Dobrar Mil Garças e foi a partir dele que a técnica do origami se difundiu; já em 1876  o ensinamento do origami passou a ser matéria obrigatória nas escolas japonesas.
arte do origami começou a ser difundida no século VIII, quando os mouros trouxeram a técnica até a Espanha. Como a religião dos mouros proibia a criação de qualquer figura simbólica, eles usavam a técnica do origami para estudar geometria.
Os diferentes tipos de símbolos construídos através do origami têm seu significado especial, por exemplo, o tsuru que é a garça, representa boa sorte, felicidade e saúde; a tartaruga quer dizer longevidade e o sapo representa o amor e a fertilidade. A lenda do origami ainda diz que quem fizer mil garças terá o desejo alcançado.
Os benefícios de se praticar e aprender o origami vão além do fato da criança e do adulto estudarem profundamente as formas geométricas e verem quantas possibilidades de símbolos podem ser formados em cada pedaço específico de papel. O origami é muito usado por quem está ainda aprendendo matemática; é um meio lúdico muito utilizado para que a criança se familiarize rapidamente com as figuras geométricas e aprenda as noções básicas de medidas.
Quem aprende origami consegue desenvolver as habilidades motoras das duas mãos, já que são necessárias o uso conjunto delas para se formar alguns símbolos; desenvolve as habilidades intelectuais e a criatividade usando todos os hemisférios do cérebro; desenvolve a memória, paciência e a atenção,  já que as regras precisam ser seguidas a risca.
No origami, enquanto as mãos se movimentam ativam os dois lados do cérebro. As zonas do tato, motora e visual estão em atividade e os sentimentos são de satisfação, orgulho e alegria ao completar uma dobradura. Outros benefícios do origami são: desenvolvimento da inteligência espacial, atenção, paciência, memória e imaginação.
Por tudo isso o origami é importante em qualquer idade e é indicado para todas as pessoas que gostam de desafios, para aqueles que querem aprender alguma coisa nova, que amam a beleza e para todos aqueles que gostam de trabalhar com as mãos.
Além de todos esses benefícios, o origami pode ser usado na educação, no desenvolvimento pessoal para ativar a criatividade, a memória, a paciência e desenvolver a auto estima. Também é usado em algumas terapias, como uma ferramenta especial para aquelas pessoas que tem problemas de articulação nas mãos.
E além de todos esses benefícios, a pessoa que trabalha com origami desenvolve o orgulho próprio e o sentimento de ela mesma ter conseguido a proeza de formar um símbolo sozinho; isso faz com que ela queira se aperfeiçoar constantemente.
Deixo alguns modelos de origami simples e que as crianças amam!




















Se você quiser outros modelos, basta acessar o marcador "Origamis" que se encontra no lado direito.
Abraços
Tatiana

5 de julho de 2014

De cara nova!!!



O Mundo da Alfabetização está sendo reformulado e, a partir da segunda quinzena de Julho teremos muitas novidades.
Novos artigos, novas parcerias e muitas ideias bacanas estarão por aqui.

Para começar, relançamos o DVD de Atividades (mais de 3000 atividades para crianças de 5 a 7 anos envolvendo todos os conteúdos) com um precinho super especial.

Para maiores informações, entre em contato preenchendo o formulário que se encontra no lado direito do Blog.

Aguardo vocês!
Abraços
Tatiana


3 de julho de 2014

Como escolher as melhores férias para os filhos


Com o fim do primeiro semestre o assunto que mais está nas conversas das crianças são as férias. Tempo para deixar de lado as preocupações escolares, de relaxar, acordar mais tarde e sair um pouco da rotina, é o que os pequenos mais desejam depois de meses de atividades, semanas de provas e boletins.
Mas quais seriam as melhores férias? Será que existem as férias ideais? Bem, nos tempos atuais o primeiro pensamento é com o bolso e o que é possível fazer para que algumas semanas não prejudiquem o orçamento familiar. A primeira tarefa é saber usar o tempo, ou seja, planejar. 
É importante a criança saber da necessidade desse planejamento e que às vezes é necessário economizar antes, para poder usufruir depois. De acordo com a idade, a criança pode ter uma noção de administração do dinheiro e saber que tudo precisa de organização. Saber que muitas vezes uma viagem não será possível, mas que é também legal passar as férias em casa e buscar diversão com as coisas que o cercam.
Para os que estão mais folgados e podem usufruir de dias distantes de casa, vale a pena sempre procurar locais que ofereçam não só entretenimento para a criançada, mas também segurança. Hotéis fazenda ou pousadas em regiões praieiras são ótimas opções quando se viaja com os menores.
O ar livre e a possibilidade de vivenciar uma atmosfera de descanso já muda a rotina da família. Nosso país tem uma costa muito rica e certamente muitas opções de praias e ótimos destinos para viajar com as crianças. Nunca esquecer da proteção solar para não causar queimadura na pele e de evitar longas horas sob forte sol em horários de grande radiação de raios ultravioletas.  Caso a viagem seja para mais distante como outro país, não esquecer o seguro viagem, importante para assegurar a família em caso de imprevistos.
É necessário saber os detalhes dos serviços do local escolhido. Hotéis que tenham programação, jogos, gincanas infantis com recreadores são bem disputados porque deixam os pais um pouco mais confortáveis já que as crianças vão sempre estar ligadas a atividades com outros hóspedes mirins.
Mesmo nas férias não deve ser descartado um horário para leitura, antes de dormir um livro ou historinha em gibis pode ser uma boa dica, nesta época a cabecinha das crianças estão mais descansadas e uma leitura é indicada também para não se desligar completamente desse tipo de atividade.

Quais as férias preferidas do seu(sua) filho(a)?